Análise SWOT em 5 passos

Análise SWOT em 5 passos

Imagine que você abriu seu próprio negócio dos sonhos, as vendas estão ótimas e agora você quer expandir mas precisa de investimento.

Você preparou uma apresentação legal, tem gráficos com os gastos e receitas, fez seu Plano de Negócios, até mesmo pegou depoimentos dos clientes e sabe quais são os próximos passos que quer seguir.

Você se sente muito seguro!

Durante a entrevista os investidores parecem bastante interessados na sua ideia e você sente que essa é sua chance grande.

Então, ao final da sua apresentação, um dos investidores faz a seguinte pergunta:

     – Quais são as forças e fraquezas do seu negócio?

Nesse momento, você travaria ou continuaria bem?

Se você respondeu que travaria, deve ler esse post e continuar sua entrevista de sucesso. Se você respondeu que continuaria bem, também deve ir até o final do post para aprender como surpreender investidores.

Conhecendo sua empresa

Para tomar decisões importantes, como ir em busca de investimento, é preciso conhecer bem sua empresa e o grau de maturidade dela para saber quais estratégias tomar e quais são os caminhos disponíveis.

A grande maioria dos empreendedores entende que essas são respostas que só um bom Planejamento Estratégico fornece.

Existem várias ferramentas para se elaborar um Planejamento Estratégico, mas a principal delas é a Análise SWOT, ou análise FOFA em português, e o resultado dessa análise é a Matriz SWOT.

  SWOT é um acrônimo para:

  • Strengths (Forças)
  • Weakness (Fraquezas)
  • Opportunities (Oportunidades)
  • Threats (Ameaças)

Elaboramos cinco passos que vão guiar você nessa jornada de conhecimento da sua empresa.

1º passo: livre-se de conceitos

  Antes de tomar qualquer iniciativa é importante ter em mente que ao analisar sua empresa pode ser que no caminho você se depare com ideias e percepções que não sejam o que você imaginava e deixem você desconfortável. Por isso, livre-se de conceitos sobre sua empresa e o quão boa ela é, permita que as pessoas que farão essa análise com você possam olhar com sinceridade para seu negócio.

  Por que isso é importante? Porque apenas com uma visão sincera e crítica você saberá quais decisões são melhores e devem ser priorizadas e entenderá qual estratégia deve assumir para mudar aquela percepção.

2º passo: reúna os melhores amigos da sua empresa

  Quando falamos de autoconhecimento procuramos ouvir a percepção das pessoas que mais convivemos sobre nós mesmos, geralmente essas pessoas incluem a família e os amigos.

  Com a sua empresa não deve ser diferente. As pessoas que conhecem seu negócio são as que estão em contato com ele dia a dia e que sabem da história da sua empresa, essas pessoas são seus sócios e colaboradores.

  Procure reunir as pessoas mais importantes para sua empresa e que estejam comprometidas a seguir os próximos passos com você, porque este time dará a você os insumos mais importantes para elaborar as suas estratégias.

3º passo: entendendo os fatores internos

  Aqui começamos de fato a construir a análise SWOT.

  Primeiro, devemos iniciar a análise olhando para os fatores internos da empresa, que são todos aqueles dos quais sua empresa tem controle. Nessa etapa é muito interessante fazer uma análise dos seus concorrentes para buscar fatores que colocam sua empresa em vantagem ou desvantagem.

  Lembra que no início deste post falamos sobre uma entrevista com investidores?

  É nesse momento que você se torna capaz de responder com consciência quais são as forças e fraquezas do seu negócio.

  Para seguir com clareza faça uma lista de quais são os fatores-chave do seu segmento de mercado. Por exemplo, se você possui um escritório de advocacia, pode começar respondendo à pergunta: O que é fundamental para que meu escritório seja bem sucedido?

Provavelmente, você encontrará respostas como tempo no mercado e reputação.

  Depois de fazer a lista de fatores-chave, olhe para o seu negócio e identifique as forças e fraquezas dele. Essa pode ser uma tarefa difícil caso você não tenha construído um bom time, pois a grande maioria dos empreendedores tende a ser otimista quanto ao próprio negócio, mas é fundamental que se tenha uma visão realista e, caso ache necessário, mostre essa lista para mais pessoas que conhecem seu negócio.

  Para listar as fraquezas da empresa, você pode pensar em todos os fatores que o estão fazendo perder vendas, aumentar custos ou tudo que você considera que sua empresa poderia fazer melhor.

  Para guiar você e os melhores amigos da sua empresa, fizemos uma lista:

  • Atendimento

  • Agilidade operacional

  • Localização

  • Tempo de mercado

  • Reputação

  • Recursos humanos

  • Recursos financeiros

  • Marketing

  • Gestão

  • Suporte ao Cliente

  • Materiais e equipamentos

  • Canais de distribuição

  • Ter uma marca conhecida

4º passo: entendendo os fatores externos

  Depois de conhecer os fatores que sua empresa tem controle, analise agora os fatores externos, aqueles dos quais nenhuma ação que sua empresa realiza poderá influenciá-los. Os fatores externos irão compor as ameaças e oportunidades da matriz SWOT.

  Neste ponto, a análise SWOT permitirá que você decida qual a relevância desses fatores para sua empresa e como lidar com eles.

  Você pode responder a algumas perguntas para decidir melhor quais fatores se tornam ameaças e quais podem ser considerados oportunidades.

  • No seu setor existem muitas barreiras a entrada?

  • Existe muita concorrência?

  • Novos entrantes podem ser uma ameaça ao seu negócio?

  • Como é o relacionamento entre concorrentes?

  • Qual o nível de barganha dos clientes?

  • E dos fornecedores?

  • Existe algum projeto de lei que dificulte seu negócio?

  • A situação econômica do país é favorável ou não ao negócio?

  • É preciso modificar algum costume ou crença para que seu negócio cresça?

 

  Depois de seguir esses 4 passos você terá em mãos a sua matriz SWOT e agora é capaz de finalizar sua entrevista com os investidores com sucesso. Mas para surpreender qualquer investidor você pode dar o 5º passo.

5º passo: construindo estratégias com a SWOT

  Depois de montar a Matriz SWOT você pode analisar como as forças, fraquezas, ameaças e oportunidades interagem entre si e elaborar estratégias, aqui chamamos essa análise de Matriz SWOT Cruzada.

  O grande objetivo da SWOT Cruzada é maximizar os pontos positivos e minimizar os negativos.

Analisando as Forças X Oportunidades:

Quais forças do seu negócio podem ser usados para maximizar as oportunidades?

  Analise cada força encontrada e veja quais planos podem ser traçados para maximizar as oportunidades do meio externo, no caso do escritório de advocacia poderia ser traçada a estratégia de fazer parceria com novos entrantes usando como convite o tempo no mercado e a boa reputação do escritório.

Analisando as Forças X Ameaças:

Quais forças do seu negócio podem ser usados para minimizar as ameaças?

  Analise cada força encontrada e trace estratégias para minimizar as ameaças do meio externo. Novamente analisando o escritório de advocacia poderia ser traçada a estratégia de manter o mesmo nome e identidade visual na web já que a empresa possui uma marca consolidada no mercado.

Analisando as Fraquezas X Oportunidades:

Quais ações podem minimizar as suas fraquezas através das oportunidades?

  Se você encontrou a oportunidade de “uso de smartphones” e a fraqueza “contato com clientes apenas presencial”, pode planejar como ação ampliar os canais de contato com os clientes através de plataforma online.

Analisando as Fraquezas X Ameaças:

Quais ações podem eliminar as fraquezas e minimizar os efeitos das ameaças?

  Nesse caso, para o mesmo escritório de advocacia, se a fraqueza encontrada foi “falta de agilidade operacional” e a ameaça definida foi “novos entrantes com equipe maior”, uma estratégia pode ser contratar uma empresa que otimize os processos do escritório.

  Ao final dessa atividade você deve ter uma matriz parecida com a matriz a seguir e, assim, ao final da entrevista com os investidores poderá não apenas mostrar a eles que conhece sua empresa mas também sabe como posicionar e potencializar seu negócio.

Conclusão

  Realizar a análise SWOT é um processo de autoconhecimento da empresa, portanto estar disposto a aprender com o caminho é o mais importante, mas para que o máximo de proveito seja tirado é importante se desapegar de conceitos e da sua visão sobre a empresa procurando ser sempre realista.

  A construção de um time que conheça a empresa e o dia-a-dia dela na fase de levantamento é uma excelente ideia, pois as percepções deles terão influência nas estratégias que serão levantadas a partir da conexão entre os fatores internos (forças e fraquezas) e externos (oportunidades e ameaças).

  O processo de construção da Matriz SWOT pode ser complicado e trabalhoso, mas fornecerá muitas das informações para guiar os próximos passos da empresa com maior segurança.

Entendendo a SWOT em 59 segundos!

1. Para que serve uma SWOT?

    Para conhecer a fundo seu negócio e direcioná-lo estrategicamente.

2. Minha empresa tem porte para uma SWOT?

  Qualquer empresa pode e deve fazer uma SWOT, pois ela dará mais segurança aos próximos passos da sua empresa.

3.Quem deve fazer a SWOT?

   Uma equipe que conheça o dia-a-dia do negócio.

4. Fatores internos e externos

  Internos: aqueles dos quais sua empresa tem controle, são as forças e fraquezas.

  Externos: aqueles dos quais sua empresa não tem influência, são as oportunidades e ameaças.

 

Referências

https://marketingdeconteudo.com/como-fazer-uma-analise-swot/

http://www.sebrae.com.br/Sebrae/Portal%20Sebrae/Anexos/ME_Analise-Swot.PDF

http://www.venki.com.br/blog/exemplo-analise-swot/

Sobre o autor

Grupo Gestão

Acreditamos na força do empreendedorismo. Dessa forma, buscamos fazer a diferença em nossa sociedade através de consultorias inovadoras, com o objetivo de alcançar melhores resultados para o seu tipo de negócio

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Quem somos

Parte do Movimento Empresa Júnior, o Grupo Gestão é uma organização sem fins lucrativos, formada por alunos da Universidade de Brasília, com o propósito de impactar a sociedade através de uma consultoria empresarial inovadora.

BAIXE AQUI