OS RISCOS DO CRESCIMENTO EMPRESARIAL SEM UM PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO

OS RISCOS DO CRESCIMENTO EMPRESARIAL SEM UM PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO

Seguindo a tendência de deixar o negócio crescer organicamente, sendo levado pelas ondas do mercado e desejos dos clientes, poucas empresas possuem um planejamento estratégico e o executam de forma contínua e cíclica.

Planejamento estratégico é importante?

Apesar de alguns acreditarem que o Planejamento Estratégico burocratiza e engessa uma empresa, na verdade ele é essencial para dar eficiência e consistência à execução dos processos, para inovar e para transformar tanto a discussão sobre ideias, quanto à tomada de decisão em uma ferramenta de ganho de competitividade.

Empresas que desconsideram tais fatores acabam tendo que “apagar incêndios” quase que como rotina, já que os projetos são pensados e programados pensando sempre em curto prazo. Assim, estão mais propensas a sofrerem com inúmeros prejuízos a longo prazo.

Riscos por não possuir um P.E.

Entrando numa espécie de “cegueira organizacional”, sem planejamento funcional, tático, desconexo, que gera muitos fluxos de valor, com lacunas e desperdícios de recursos, negócios sem P.E. sofrem e correm riscos.

Dentre esses riscos está o de endividamento, visto que sem um planejamento dos custos, é impossível prever os prováveis gastos e agir para combatê-los. A falta de uma gestão organizada também pode acarretar em muitos erros no manejo das contas do negócio e, dentro desse fator, o Planejamento Estratégico consegue agir de forma eficaz. Com ele é possível focar em formas de reduzir custos, bem como acompanhar o crescimento de sua empresa e prevenir erros.

Outro grave problema que organizações sem planejamento estratégico enfrentam é a falta de conhecimento sobre o próprio negócio. Entender como a organização se comporta, quais são seus pontos fortes, seus pontos fracos, suas ambições, é fundamental para se obter um alinhamento entre os membros da empresa, um posicionamento claro de quem é e qual é sua proposta de valor ao mercado. Sem esses conhecimentos não é viável pensar em futuro e desenvolver os próximos passos a serem tomados. E, atualmente, uma empresa estagnada logo se torna obsoleta. Esse fator prejudica também a forma que a empresa é vista pelo mundo. A cada dia mais, os consumidores querem marcas que se posicionem e que saibam quem são, sem ficarem “em cima do muro”.

Para alcançar algum nível de crescimento, é importante se preparar e estruturar seu negócio, para que ele não sofra dificuldades no crescimento. Esse é o maior problema que startups enfrentam, por exemplo. Se o mercado no qual seu negócio está inserido é muito instável ou muda com muita velocidade, o ciclo de planejamento tem que acompanhar a velocidade do negócio ou ele descolará da realidade, e se tornará inútil. Quem não pensa a longo prazo, não se organiza, não se planeja, mais cedo ou mais tarde sofrerá as consequências.

Ter um planejamento do dia, da semana, do mês, do ano… O método varia e as ferramentas mudam, mas o objetivo é sempre igual: focar as energias e a atenção para que a ação leve na direção desejada, e não na direção a que as distrações induzem. O processo de Planejamento Estratégico é basicamente isto: uma sequência de rituais executados por uma empresa para focar sua atenção e evitar que os problemas citados ocorram.

Pense nisso! Não espere as consequências chegarem!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Quem somos

Parte do Movimento Empresa Júnior, o Grupo Gestão é uma organização sem fins lucrativos, formada por alunos da Universidade de Brasília, com o propósito de impactar a sociedade através de uma consultoria empresarial inovadora.

BAIXE AQUI