Planejamento Financeiro: a importância de tirá-lo do papel

Planejamento Financeiro: a importância de tirá-lo do papel

Planejar é uma etapa crucial para começar qualquer empreendimento. No entanto, mais importante que planejar, é executar!

Para qualquer empresa funcionar de maneira eficiente e voltada ao sucesso e ao crescimento, é fundamental a elaboração de um bom planejamento financeiro. Depois de ler o Blog do Grupo Gestão e já tendo em mente boas práticas e noções de como elaborar seu planejamento financeiro da melhor maneira possível, você deve estar se perguntando: basta eu simplesmente me planejar? Para que serve esse planejamento? Como posso aplicá-lo na minha empresa? Vamos responder essas e outras perguntas que muitas vezes rondam a cabeça dos empreendedores para afastar os fantasmas financeiros do dia a dia da sua empresa, dando mais clareza a esse tópico tão importante para saúde do seu negócio!

Retomando a pergunta anteriormente feita: Basta eu simplesmente me planejar? Não! O planejamento é parte essencial e primeiro passo no caminho que leva ao sucesso, mas não é o único. O planejamento e a execução são uma dupla dinâmica, funcionam como um time inseparável, que não consegue se utilizar de todo seu potencial sem a ajuda um do outro. Uma vez feito o planejamento, a execução deve ser tocada por meio de planos de ação e tomadas de decisão baseadas no mesmo. Existe a possibilidade e o foco de serem feitas projeções financeiras no planejamento, de modo a funcionar como “oráculo”, prevendo os futuros possíveis para a operação da empresa, dando a possibilidade de:

  • Melhorar a gestão de recursos da empresa, planejando investimentos com antecedência e assertividade;
  • Ter uma visão geral da empresa de maneira acurada, subsidiando a tomada de decisão por meio de dados estatísticos e comparações dos cenários projetados e reais;
  • Alocar recursos da melhor maneira e observar oportunidades de cortes de gastos em áreas onde há possibilidade do investimento feito não estar trazendo um retorno efetivo. Um exemplo, é um software caro que pode estar sendo utilizado e não apresenta retorno satisfatório das receitas da empresa.

Torna-se fundamental, em um primeiro momento, a análise de valor de uma empresa. Existem várias maneiras de se determinar este valor, sendo de suma importância essa análise para o bom entendimento do contexto em que se encontram as finanças da empresa e qual a configuração ideal que as mesmas podem assumir.

Em um primeiro momento, durante a coleta de dados para a formulação das projeções, premissas e outros artefatos do planejamento financeiro, é necessário a procura por fontes fidedignas e pertinentes, de maneira a coletar dados que façam sentido e reflitam ao máximo a realidade na qual a empresa está inserida. Em um contexto de um restaurante, por exemplo, serão pesquisados os valores de aluguel de espaço, compra de maquinário, assim como dados de demanda média mensal, para que os mesmos sejam utilizados nas simulações, trazendo realismo aos cenários traçados e permitindo que o efeito “oráculo” realmente seja sentido. Esse trabalho é mais fácil de ser realizado em empresas que já possuem certo tempo de mercado, pois elas já terão dados históricos e de acurácia elevada quanto a efetiva atividade operacional da mesma no dia a dia, permitindo uma avaliação personalizada e da realidade da empresa.

A partir da formalização do planejamento financeiro em um documento ou uma planilha, será possível traçar objetivos, metas e indicadores, tornando a área de finanças mais estratégica. Isso é a base para melhor utilização dos recursos empresariais, sendo fundamental a manutenção de uma disciplina financeira para que a empresa se mantenha dentro das projeções e possa lidar melhor com variações imprevistas. Essa estratégia que será traçada pode ser destrinchada na forma dos chamados planos táticos, onde a cada período de tempo pré-definido serão coletados indicadores que irão subsidiar a tomada de decisão quanto a ações que devem ser tomadas em relação ao rumo que a empresa deseja tomar.

Assim, com a elaboração de um planejamento financeiro adequado e o acompanhamento de sua efetividade, a curto e a longo prazo, é possível se preparar para os diferentes cenários do mercado e, com isso, alcançar resultados cada vez mais expressivos, não somente na área financeira, mas na empresa como um todo.

Gabriel Guimarães, nascido em Criciúma – SC, aluno de Engenharia de Produção da UnB, membro do Grupo Gestão em 2018. Para sempre movido por desafios, transformado por paixão.

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Quem somos

Parte do Movimento Empresa Júnior, o Grupo Gestão é uma organização sem fins lucrativos, formada por alunos da Universidade de Brasília, com o propósito de impactar a sociedade através de uma consultoria empresarial inovadora.

BAIXE AQUI