Planejamento Pessoal: saiba como aplicar no dia a dia

Planejamento Pessoal: saiba como aplicar no dia a dia

A falta de planejamento é a principal inimiga da organização. Entender como, quando e por quanto tempo distribuir tarefas garante que um resultado seja possível e palpável. Como em uma empresa, precisamos aprender a planejar nossos dias, semanas e meses, na intenção de atingir nossos objetivos.

Fábio Ramos (Bilso), 22, é ex-membro do Grupo Gestão, atuou nas frentes de Gestão de Pessoas, Vice-Presidência e Presidência, hoje atua empreendendo na sua própria realidade, ajudando os outros a se autoconhecerem e desenvolverem seus hábitos.

Confere o papo que tivemos, esperamos que seja de muito valor pra você! Vamos nessa?

Tubarões: O que mudou na sua vida desde quando você começou a se planejar?
  • O mundo é muito imprevisível, né? Vejo que, para muitos, isso dá espaço para se enganar e se permitir ser indisciplinado. Vejo que a indisciplina é um problema enorme da nossa geração e do MEJ (Movimento Empresa Júnior) em geral. Somos pessoas muito incoerentes, sabe? Me incluo nisso.
  • Encaro planejamento como ”fazer acordos” e ”cumprir acordos”. Sejam acordos que se repetem (hábitos) ou acordos que não se repetem (projetos ou batalhas da semana).
  • Vejo que poucas habilidades, skills, na vida são tão úteis quanto falar que vou fazer algo e fazê-lo de fato. Se você é bom nisso, você é bom em muita coisa. Faz sentido?
  • Hoje vejo, por conta do meu trabalho, o quanto isso não é uma tarefa fácil. O que seria de mim se tivesse, no último mês, no geral estudado 1 horinha por dia? Em parte, pra colher frutos como esses vejo que é preciso se planejar.
  • As pequenas coisas, feitas de forma disciplinada, são as grandes coisas.
  • Essa noção de ”fazer e cumprir o que falo” ou ”walk the talk” é algo que tem me fez enxergar de forma diferente o que estou plantando e o que estou colhendo ao longo da minha vida.
  • Fiz o que falei que faria. Fui uma pessoa coerente.
Tubarões: Quais são os melhores desafios na hora de se planejar?
  • Vejo vários, mas tem um especialmente relevante. O melhor desafio, na minha visão, é realmente ter o hábito de se planejar. Ser consistente nesse sentido. É fácil falar que quer se planejar, mas em 6 meses já voltar pro padrão de antes, talvez até de forma inconsciente.
  • Um segundo que vale citar é que, quando nos planejamos sozinhos, é mais fácil largamos mão do hábito. O segundo desafio é fazer isso com amigos e persistir com eles ao longo do tempo.
  • Se você garante esses dois, muita coisa vem por consequência. Faz sentido?
  • ”Para cada esforço disciplinado, há múltiplas recompensas.”
Tubarões: Como você se planeja no dia/semana/mês?
  • Cada momento de planejamento, seja mensal, semanal ou diário, passo por três pontos. Passado, presente, futuro.
  • É um processo muito individual. De qualquer forma, eu especificamente, tendo a encontrar um ou dois amigos numa frequência mensal. Conversamos sobre:
    • Como foi seu último mês? (Passado)
    • Como estou? (Presente)
    • Como vai ser seu próximo mês? (Futuro)
  • Se nós somos a média das pessoas que mais convivemos, faço questão de ter pessoas que admiro por perto em momentos desse. Os considero sagrados em algum sentido. Momentos que olho minha vida numa visão mais ampla.
  • Tentar por uns três meses é um excelente começo. Se fizer isso e estiver fácil, fala comigo que te passo mais alguns detalhes. Digo isso porque, na minha visão, o importante é ter o hábito. O resto é resto, vem como consequência.
  • Falando desses detalhes, de qualquer forma. Hoje eu tenho uma planilha que uso desde a época do GG. Algo bem simples, que uso pra ter consciência dos meus hábitos. Quais são os cinco hábitos que mais impactam minha vida? Como estou em relação a eles? Dez minutinhos por dia de preenchimento, que, se feitos de forma consistente, nos dão uma noção incrível da vida.
  • No meu caso, vejo que levantar cedo, realizar um ritual ao começo do dia*, meditar, fazer esporte, planejar meu dia seguinte são especialmente importantes.
  • Sobre o ritual, duas coisinhas importantes. A primeira é que algo desconfortável tende a fazer muito sentido pra mim. O quanto um banho frio pode nos trazer consciência e nos tirar do piloto automático. O segundo é que, ao fazer o ritual obrigatoriamente sem pegar meu celular, eu tendo a colocar algum período de estudo no ritual também.
Tubarões: O que você faz quando dá errado?
  • Eu olho pra cada ação, seja uma “batalha da semana” ou mesmo um hábito diário em três perspectivas. (1,0,-1)
  • (1) Fui coerente. deveria ter feito, e fiz. Meditar todos os dias, por exemplo.
  • (0) Não fui incoerente. Não tem problema não ter feito, e não o fiz. Não preciso ir pra academia no domingo, por exemplo.
  • (-1) Fui incoerente. Deveria ter feito algo e não o fiz.
  • Vejo que o discernimento sábio entre um 0 e um -1 é necessário. Quando realmente foi incoerência minha ou simplesmente um fator externo que me impossibilitou? Que sejamos sábios nesse sentido e levemos a vida de forma leve.
  • Se algo deu errado e esteve fora do meu controle, paciência. Se eu poderia ter feito e não o fiz, é comum uma reflexão em relação aos motivos e que seja pretexto pra um autoconhecimento.
  • Não se restringir ao planejamento é importante, convém esse bom senso nesse sentido.
  • De qualquer forma, com o tempo, percebemos o nível de “incerteza” na nossa vida e vamos nos acostumando a traçar acordos que vamos cumprir de fato.
  • Convém lembrar que, na minha visão, disciplina é liberdade. Embora fatores externos dificultem nossas ações, em vários casos, colhemos o que plantamos. Se hoje nos falta liberdade em algum aspecto, talvez tenha nos faltado disciplina em algum momento. Faz sentido?
Tubarões: Recomenda técnicas para se planejar?
  • A técnica PDCA da Falconi, feita ao final dos meus dias, foi bem importante pra mim. Uma revisão semanal numa vibe de Scrum também. Vejo que elas, aliadas a uma postura mais humana (a vida não é tão simples) pode nos trazer muitos benefícios.
  • Que sejam pretextos pra visualizarmos nossos dias e nossas semanas antes que aconteçam de fato.
  • Gosto de dar uma nota de 1 a 5 pros meus dias, muito ligado a minha coerência.
  • É um pretexto para chegar ao fim do dia e nos questionar como fomos. O que faltou pra ser um 5?
  • Vejo que os principais motivos pelos quais nossos dias muitas vezes não são excelentes tendem a se repetir. Demorar a dormir por ficar no instagram, perder a manhã seguinte por sono e isso impactar negativamente no dia como um todo. Com um simples hábito de dar uma nota pro dia tomamos consciência dessas coisinhas. Quem sabe são mais comuns do que a gente imagina, sabe? Ao longo do tempo isso me trouxe mudanças importantes pra vida.
Tubarões: Ferramentas para se planejar?
  • Pra mim, o mindset do GTD de evitar guardar atividades na cabeça faz muito sentido. Um to-do list é muito bem vindo. Uso o Wunderlist.
  • Que os compromissos não fiquem na cabeça. Uso o Google Agenda.
  • Que eu tenha consciência, pelo menos, dos 5 hábitos mais relevantes pra mim. Uso uma planilha que observo a coerência (1,0,-1) de cada um deles ao longo do tempo. Bem simples!
  • Journaling em si é muito útil. Em momentos de planejamento, seja mensal, semanal ou diário, gosto de colocar meus pensamentos no papel! Uso folhas A4 normais!
  • Post its, no geral, são muito úteis também! Os uso para tomar consciência dos objetivos (batalhas) das minhas semanas.
Tubarões: Um conselho que você daria pra quem nunca se planejou com eficiência?
  • Se planejar é um hábito. Tê-lo de forma consistente não é fácil. Lembra que ele é um hábito que garante (ou contribui muito) que os outros hábitos estejam encaixados. É um hábito importante, sabe? Um hábito “angular” (O Poder do Hábito). O conselho é começar o hábito, mas manter o hábito! Se planejar semanalmente e ter um encontro por mês com dois ou três amigos pode te trazer um novo paradigma do que é viver uma vida de forma coerente.
  • Se comprometer, em nossos hábitos, com mais alguém que não nós mesmos. Seja por acordos mais difíceis que vão te aproximando do teu “verdadeiro potencial” ou mesmo por criar o hábito de cumprir seus acordos. Sugiro, de coração, um teste! Fazer de forma consistente, por um período mínimo pode, quem sabe, mudar a forma que você encara a vida. Será? Rolou comigo 🙂

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Quem somos

Parte do Movimento Empresa Júnior, o Grupo Gestão é uma organização sem fins lucrativos, formada por alunos da Universidade de Brasília, com o propósito de impactar a sociedade através de uma consultoria empresarial inovadora.

BAIXE AQUI