Previsão de Demanda e seus benefícios

Previsão de Demanda e seus benefícios

A previsão de demanda se define como a estimação do interesse de um produto ou serviço por consumidores do mercado.  Realizar um estudo em cima dessa previsão é de grande importância para o desenvolvimento e crescimento sustentável de uma organização.

Ela diz respeito a uma aplicação de métodos qualitativos e quantitativos a respeito do mercado, público e passado da empresa e como esses fatores afetam no seu direcionamento estratégico, financeiro e de estoque para o futuro.

Seu principal objetivo é dar insumos suficientes para que os responsáveis pela empresa estejam aptos a tomarem decisões precisas sobre preços, potencial de mercado e possibilidade de expansão.

Ela é também fundamental para a Gestão de Estoque. Ao não utilizar métodos de Projeção de Demanda a empresa corre o risco de ter excessos e/ou desperdícios. Lembre-se: produto em estoque é dinheiro parado, e muitas vezes um dado que camufla o resultado financeiro da empresa. O foco da maioria das organizações, em grande parte dos casos, é diminuir o estoque sem perder vendas.

Outra observação importante é não confundir previsão de demanda com previsão de vendas.
A segunda se refere ao montante financeiro que se espera receber em um determinando futuro, já a primeira pensamos numa análise muito mais mercadológica do interesse do consumidor de um produto ou serviço.

Mas afinal, qual a importância da previsão de demanda para um negócio?

                É importante entender o porquê de querermos realizar uma previsão de demanda, a fim de medir a importância que daremos para o processo. Alguns dos benefícios podem ser citados

  • Planejamento Operacional da Produção (todos sabem o que fazer, quanto fazer e quando fazer): conseguindo uma estimativa da demanda, é possível programar a produção para momentos estratégicos, poupando o máximo de recursos sempre;

  • Planejamento de Compras: Após prever o número que você precisa produzir, é fácil conseguir o número de matéria prima que você precisa comprar, assim aproveitando preços e vantagens de compras grandes e negociações com fornecedores;

  • Planejamento de Marketing: Depois de identificar os períodos de mais e menos demanda, conseguimos priorizar campanhas publicitárias e estratégias de venda, com o objetivo de abusar dos nossos pontos fortes e compensar os fracos.

A falta de uma previsão bem embasada, por sua vez, afeta negativamente nas áreas estratégicas, táticas e operacionais de uma empresa.

COMO?

Para atender as mais diversas realidades, os métodos de previsão de demanda são divididos em dois tipos: qualitativos e quantitativos.

Os qualitativos dizem respeito a fatores de julgamento e intuição, em geral mais subjetivos, como exemplos:

  • Júri Executivo

  • Opinião da força de vendas

  • Pesquisa de mercado com consumidores

  • Método Delphi

Os quantitativos usam como base todo o histórico de dados da empresa, propondo modelos estatísticos para entregar resultados muitas vezes de longo prazo. Podemos citar:

  • Média Móvel

  • Regressão simples

  • Regressão múltipla

  • Média Móvel

  • Decomposição

  • Suavização potencial

  • Projeção de tendência

OLHAR PRA TRÁS

Independentemente do método utilizado, para se ligar os pontos de uma projeção, deve-se olhar sempre para trás. Analisar o histórico de pedidos, observar a sazonalidade dos meses, estudar o crescimento do setor, etc. Muitas vezes identificamos alguns padrões que podem vir a ser informações valiosas para os próximos meses. * Não se esqueça de guardar o maior número de dados possível sobre o seu negócio a fim de que o estudo seja o mais próximo do ideal.*

NÃO TENHO DADOS O SUFICIENTE, E AGORA?

Caso você se encaixe nesse caso, não se preocupe! É uma ótima oportunidade para criar a disciplina de guardar todos os tipos de dados relacionados à demanda, e organizá-los, caso a ideia de prever uma demanda futuramente faça sentido para você.

Graças à tecnologia, hoje em dia existem inúmeros ERPs (Softwares de Gestão) que te auxiliam nesse processo, muitos deles calculando automaticamente as demandas por métodos quantitativos.

A chave, entretanto, está na implementação desse hábito na rotina dos responsáveis pela função. Apesar de ser bem efetivo o resultado final, o processo tende a demandar uma disciplina tanto quanto regrada. Quanto mais precisos seus dados forem, mais perto de 100% de confiabilidade sua conclusão estará.

Por fim, concluímos que em um mercado cada vez mais competitivo, entender a sua realidade, em conjunto com um estudo interno da empresa, são os fatores que trarão uma visão mais clara do futuro e te possibilitarão uma posição de vantagem, conseguindo adiantar alguns movimentos nos mais diversos setores do seu negócio. A questão de viver um dia após o outro, deixando com que os problemas surjam naturalmente, é muito comum em alguns setores de comércio, use isso a seu favor, se planeje, adiante trabalhos e assim terá mais energia e recursos para investir em outras áreas da empresa!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Quem somos

Parte do Movimento Empresa Júnior, o Grupo Gestão é uma organização sem fins lucrativos, formada por alunos da Universidade de Brasília, com o propósito de impactar a sociedade através de uma consultoria empresarial inovadora.

BAIXE AQUI