Sua empresa precisa de um propósito

Sua empresa precisa de um propósito

O propósito de uma empresa nada mais é do que a razão pela qual ela existe, e isso afeta diretamente o desempenho da organização. Empresas que entendem e alinham o seu real propósito com as atitudes tomadas tendem a apresentar maior sucesso e duração no mercado. Dessa forma, o que motiva os funcionários a trabalharem está além do simples retorno financeiro.

É importante diferenciar a Missão, Visão e Valores, do Propósito. Enquanto a missão descreve a empresa, a visão indica o futuro e os valores transparecem a cultura, o Propósito vai mais a fundo e tangibiliza a finalidade de todas as ações que serão tomadas interna e externamente. Diferentemente das estratégias, que são moldadas e alteradas com o tempo do negócio, o propósito deve ser fixado, preservando a alma da organização.

Segundo Jim Collins, “o propósito não muda, ele inspira a mudança”. Ou seja, o propósito deve surgir como algo mais inatingível, visando uma constante busca pelo progresso da empresa. Ele deve ser vivenciado pelos membros e não apenas algumas palavras documentadas e, por esse motivo, um propósito sozinho não tem efeito nenhum. Para ser plausível de resultados reais, todos os funcionários devem estar alinhados e contemplados pelo propósito.

Segundo um estudo da Gallup, empresa de pesquisa de opinião, cerca de um terço das pessoas empregadas dos Estados Unidos entendem que “o propósito das empresas onde trabalham traz significado de maior importância para o trabalho desenvolvido”. As consequências chegam a ser mensuráveis, uma vez que a desconexão entre esses pode custar dinheiro. Seguindo a linha lógica moral, é indubitável que o propósito na sua empresa é imprescindível, mas, se ainda assim você precisa de fatos mais palpáveis, aqui vamos nós: é fato que o desempenho do funcionário está diretamente relacionado à sua produtividade. A presença e vivência do propósito na sua empresa altera as práticas de alta performance influenciando na inovação.

De acordo com Rebecca Henderson, professora da Harvard, a adoção do propósito na sua empresa melhora diversos fatores, entre eles: o compartilhamento de crenças e opiniões, fazendo com que as pessoas trabalhem com melhor desempenho; a autenticidade da organização, estimulando os colaboradores a acreditar no que realizam e a estreitar o relacionamento entre si; e a identidade, aumentando a confiança entre todas as instâncias da organização.

Nessa perspectiva, os colaboradores que apenas executam as atividades sem pensar na finalidade da mesma, sem externalizar pensamentos, e sem se identificar com a empresa tendem a produzir bem menos que aqueles que tem um propósito internalizado.

E como chegar no seu propósito? Inicialmente, a sua criação não deve ser mecânica, e sim, autêntica. É um processo de descoberta a partir do olhar cauteloso para o interior, “pelo que somos verdadeiramente apaixonados?”. Vale lembrar que o propósito não surge para ser necessariamente um diferencial, até por que o verdadeiro diferencial estará na vontade de fazer o seu propósito acontecer.

Para encontrar o que faz sentido para sua organização: seja autêntico, recrute pessoas que se alinhem com o propósito, gere valor social e econômico compartilhado e simplifique o seu propósito. É dito que as empresas sem propósito gerenciam indivíduos e recursos, e por outro lado, as que tem um propósito, os mobilizam.

Assim como disse Jim Collins, “as empresas mais do que nunca precisam ter um entendimento claro do seu propósito, para tornar o trabalho mais significativo, atrativo, motivante e reter pessoas excepcionais”. Para isso, o propósito deve ter significado para aqueles que fazem parte da empresa e para esses causar excitação. Dessa forma, até a captação de pessoas – possíveis membros – será beneficiada. Aqueles que se simpatizarem com a motivação da sua empresa serão atraídos à ela.

Alguns exemplos de propósitos:

ING: “Empoderando pessoas para estarem um passo à frente na vida e nos negócios”
Kellogg: “Nutrindo famílias para que elas floresçam e prosperem”
IAG: “Ajudar as pessoas a gerenciar risco e a se recuperar da dificuldade de uma perda inesperada”

Por fim, o propósito da sua empresa deve ser um motivo de satisfação e impacto. Análogo a um compromisso moral, deve ser compartilhado por todos e compreendido por englobar a magnitude de seu efeito. E assim, as consequências benéficas surgem organicamente, como por exemplo, o aumento na produtividade e, consequentemente, no lucro da organização.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Quem somos

Parte do Movimento Empresa Júnior, o Grupo Gestão é uma organização sem fins lucrativos, formada por alunos da Universidade de Brasília, com o propósito de impactar a sociedade através de uma consultoria empresarial inovadora.

BAIXE AQUI