Você sabe mesmo para quê sua empresa existe?

Você sabe mesmo para quê sua empresa existe?

Tudo é movido por um propósito específico. O ser humano não se empenha para fazer algo que não vê como de seu alcance, crença ou aptidão. Mesmo para a atividade mais simples deve-se investir tempo, para algo mais difícil é necessário esforço e confiança para garantir o entusiasmo até o final de tal jornada. Assim é com o empreendedorismo.

Sabe-se que abrir o seu próprio negócio ou ser empreendedor dentro do negócio de outrem é uma tarefa cheia de obstáculos das mais diversas formas e não é nada fácil superar tais dificuldades sem desânimo, muito menos enfrenta-las e encorajar os outros colaboradores na causa fim. A motivação existe a partir do propósito especifico que a move, este, deve ser uníssono nos corações de quem acredita no que faz. Definir missão, visão e valores do seu negócio não só facilita o processo decisório posteriormente, como auxilia a estruturação interna de sua empresa agora. Todas as atividades internas e externas devem estar alinhadas por este conjunto de frases que rege os objetivos da sua empresa e quais metas devem ser traçadas para alcança-los.

Acreditar no que uma empresa foi criada para fazer é o que move o colaborador a perceber que suas atividades não são em vão. Todos os produtos por ele elaborados serão insumos importantes para que a missão seja cumprida e este entenda seu papel e sua importância para tal. O conjunto de premissas que a empresa toma para suportar a missão e promover os resultados esperados definem os valores que esta acredita e se mantém. Combinando missão e valores, o que resta é definir aonde se quer chegar tendo tais crenças e executando tais atividades. Os objetivos para o futuro, seja este próximo ou não, é a visão da empresa. Retrata, em uma frase, como o negócio deseja se estabelecer após o cumprimento das metas e seu papel em meio a sociedade.

Sabe-se também que a realidade é feita de situações mutáveis e um erro muito comum das empresas é não readaptar o seu MVV ao novo contexto em que está inserido. Se uma organização precisa tomar mais decisões as quais são positivas e vão contra a missão, valores ou visão pré-estabelecidos do que as que vão a favor, então está na hora de rever se estes ainda são os melhores representantes da mesma.

Definir, ou redefinir, tais fatores afetam diretamente a realidade de todos os envolvidos na empresa e devem ser decididos em conjunto. Essa ação faz com que todos se sintam ouvidos, os faz ver que a governança é feita sempre de forma participativa e garante que todos se mobilizem na criação da força capaz de enfrentar crises a partir de integrantes de todas as instâncias da organização.

Um exemplo disso é o estudo de caso do projeto Doutores da Alegria, grupo, sem fins lucrativos, de artistas os quais vão em hospitais para entretenimento de pacientes. Nem todos dos integrantes do projeto eram artistas circenses, 10 membros em 1999 eram da área de administração e cuidavam do gerenciamento dos fundos do projeto e na definição das estratégias. Por essa razão, passou a haver distanciamento entre os membros. Alguns sequer haviam visto alguma das apresentações do grupo! Em contrapartida, outros não se sentiam representados nas tomadas de decisão. Sentiam que apenas seguiam o que o grupo do gerenciamento definia e sua opinião não era tão levada em conta nesses momentos.

Após uma série de conversas do grupo, foi definido seu MVV com a participação de todos e tal integração propiciou que os processos organizacionais do projeto estivessem de acordo e fossem do interesse de todos. Todos os integrantes do projeto se sentiam preparados para, se em um momento de empecilho, decidirem o que for mais benéfico para a organização como um todo e, acima de tudo, se sentiam mais engajados em fazer sempre as melhores apresentações por saberem exatamente o porquê de aquela organização existir.

E, para eles, é: “poder levar à alegria para hospitais com humor, entusiasmo e olhar para poder promover transformações na realidade através da arte”.

Sobre o autor

Grupo Gestão

Acreditamos na força do empreendedorismo. Dessa forma, buscamos fazer a diferença em nossa sociedade através de consultorias inovadoras, com o objetivo de alcançar melhores resultados para o seu tipo de negócio

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Quem somos

Parte do Movimento Empresa Júnior, o Grupo Gestão é uma organização sem fins lucrativos, formada por alunos da Universidade de Brasília, com o propósito de impactar a sociedade através de uma consultoria empresarial inovadora.

BAIXE AQUI